Santuário

Ermida da Padroeira de Minas - Basílica da Piedade

08h

15h
17h
15h
09h
15h
15h
09h
15h
15h
11h
15h

Basílica Estadual das Romarias

Domingo
09h30
11h
Você está em:

9 de março: Dom Walmor preside Celebração em memória de Monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro

No próximo sábado, 9 de março, às 19h, o arcebispo dom Walmor preside Missa, na Igreja Matriz Nossa Senhora do Bom Sucesso (Praça Dr. João Pinheiro – Caeté/MG) em memória aos 95 anos de falecimento do Servo de Deus – Monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro, fundador da CIANSP – Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade. Monsenhor Domingos, que por muitos anos se dedicou ao Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, pode ser o primeiro sacerdote da região metropolitana de Belo Horizonte a ser reconhecido santo pelo Vaticano.

História

Nascido em Caeté, no dia 21 de julho de 1843, monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro dedicou sua vida ao cuidado com os pobres e à evangelização. O seu legado permanece vivo, no trabalho missionário das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, Congregação que fundou. Monsenhor Domingos faleceu em 6 de março de 1924,

Sua vocação nasceu no Santuário da Padroeira de Minas, onde sentia-se tocado pelas canções marianas entoadas pelas mulheres negras, naquela época, ainda escravas. Depois de ordenado padre, no dia 17 de janeiro de 1869, monsenhor Domingos, que já se dedicava a cuidar dos mais pobres, intensificou ainda mais o seu trabalho missionário. Tornou-se guardião do Santuário Nossa Senhora da Piedade e instituiu, em 1876, a celebração do Jubileu, acolhendo grandes peregrinações.

Em 1878, junto ao Santuário, monsenhor Domingos criou o Asilo São Luís, para acolher meninas órfãs e filhas de escravas, libertas pela Lei do Ventre Livre (promulgada em 28 de setembro de 1871, a Lei determinava que crianças filhas de escravos, nascidas a partir daquela data, estariam livres). Para ajudá-lo nesse trabalho e também no cuidado com o Santuário, monsenhor Domingos instituiu a Irmandade de Nossa Senhora da Piedade, em 1875. E quase 20 anos depois, em 1892, criou a Congregação das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, que ainda hoje cuida das obras iniciadas por seu fundador.

A marcante trajetória do monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro – sacerdote diocesano, do clero da Arquidiocese de Belo Horizonte -, com a sua dedicação ao Santuário da Padroeira de Minas Gerais e às pessoas mais sofridas, fez com que o povo, carinhosamente, passasse a chamá-lo de “O Evangelista da Piedade”. Esse reconhecimento também inspirou o Papa Pio X a destacar, oficialmente, a integridade, a tenacidade, o zelo religioso com o ministério, a atividade missionária e o trabalho dedicado aos pobres, do “Evangelista da Piedade”, conferindo-lhe o título de monsenhor – concedido pela Igreja aos padres que se destacam no exercício do ministério.

No ano passado, o Vaticano reconheceu as virtudes de monsenhor Domingos que o credenciam a ser reconhecido santo pela Igreja. Assim, foi aberto o processo de beatificação sacerdote, no dia 15 de setembro de 2018, no Santuário Basílica Nossa Senhora da Piedade, em solenidade que contou com a participação do postulador da Causa dos Santos enviado pelo Vaticano, Paolo Villota.

VEJA TAMBÉM