Santuário

Ermida da Padroeira de Minas - Basílica da Piedade

08h

15h
17h
15h
09h
15h
15h
09h
15h
15h
11h
15h

Basílica Estadual das Romarias

Domingo
09h30
11h
Você está em:

Instituições apresentam no Santuário da Padroeira de Minas os primeiros resultados de pesquisa sobre a Serra da Piedade e região


A Agência de Desenvolvimento Integrado da Arquidiocese de Belo Horizonte (Aderi), formada a partir de parceria entre a PUC Minas e a Mitra Arquidiocesana, desenvolve, junto com outras instituições do poder público, um amplo estudo sobre o uso da terra na Serra da Piedade e sua região: o Zoneamento Ambiental Produtivo (ZAP). Trata-se de uma pesquisa que busca avaliar os recursos naturais disponíveis e os modos de exploração do território para indicar soluções, capazes de conciliar o desenvolvimento econômico com a preservação do meio ambiente, do patrimônio histórico, cultural, artístico e religioso de toda a região.

O professor da PUC Minas Miguel Andrade, que integra a Aderi, destaca que no monumento natural Serra da Piedade a água, de qualidade, é recurso abundante. Historicamente, esse recurso tem abastecido os povoados da região, conforme explica o professor. Além disso, o professor esclarece que a preservação da água, de sua qualidade, contribui para a melhoria de indicadores relacionados à saúde populacional.

A partir do ZAP, a Aderi e as instituições parceiras buscam gerar a harmonia entre os recursos naturais disponíveis e a necessidade de se promover a economia, contribuindo para o desenvolvimento sustentável de toda a região da Serra da Piedade. Trabalham também na elaboração do Zoneamento Ambiental Produtivo deste território a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais (Emater), a Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa-MG), o Instituto Estadual de Floresta (IEF) e o Instituto Mineiro de Gestão das Águas (IGAM).

VEJA TAMBÉM